O Rancho Folclórico Juventude do Roxo, é um grupo fundado em 1993.
É o culminar de um processo de sensibilização, sobre o valor cultural da nossa região.
O trabalho apresentado é o resultado da paixão pelas raízes e o gosto pelo seu estudo e conservação.
Tudo o que divulgamos é o mais fiel possível, embora nem tudo esteja ainda completo.
É um povo que vivia da agricultura e nas horas vagas do fabrico artesanal dos palitos.
Canta-se, dança-se, traja-se, divulga-se os estudos e as recolhas das tradições populares da nossa região.
Quanto ao que de belo vos proporciona o Rancho do Roxo, é o espírito alegre dos antigos povos desta
região, que apesar do trabalho árduo ainda tinham alegria para cantar e dançar.
As modas eram cantadas e dançadas nas sachas do milho, nas adegas, nas eiras, nos terreiros e nas
descamisadas.
Faziam-se arraiais e romarias à Rainha Santa, ao Espírito Santo a Coimbra, ao Santo Amaro, ao senhor
da Serra, Senhora da Saúde e à Senhora do Desterro.
É de salientar os usos e costumes que eram e alguns ainda continuam a ser usuais na nossa terra, que são:
a Matança do Porco, a Serrada da Velha, as Brincadeiras de Carnaval, As Descamisadas, A Vindima ,
As Fogueiras, Os Reis, que tentamos mostrar aos mais novos e ao mesmo tempo fazer recordar aos
mais velhos..Dentro da nossa etnografia damos realce aos trajes mais ricos: Noivos, Domingueiros
Ricos e Pobres, os Romeiros e os de Ir-Ver-A-Deus. Nos trajes de trabalho, temos:
As Paliteiras, os Moleiros, os Ceifeiros, a Mulher das cavacas, o Homem da foice, o Madeireiro,
a Carqueijeira, o Podador, o Azeitoneiro, os Senhores das Eiras, o Cavador, os vendedores de Gado,
as Vendedeiras de frutas, hortaliças e tremoços, a Aguadeira e as Crianças.
O nosso Rancho possui um vasto reportório, onde predominam as modas de roda, viras, danças de eiras,
de fogueiras e de romarias.
Entre as muitas modas damos destaque ao Verde Gaio do Roxo, Desgarrada, Ó Maria Ó Maria
e O Vira do Senhor Da Serra.
A Tocata é composta por vários Cantadores e Cantadeiras, Acordeão, Cavaquinho e Violas, Ferrinhos,
Reco-Reco, Pandeireta e Bombo.
Para além da demonstração de cultura no Roxo e na região de Penacova, temos participado em diversas
festividades de norte a sul do país, onde temos levado a conhecer o nome da nossa terra.
Orgulhamo-nos de preservar e divulgar a etnografia, o folclore, os usos e costumes da nossa região,
dizendo que somos o testemunho vivo dos nossos antepassados, da freguesia de Lorvão, concelho de
Penacova, situado numa das mais altas serras do distrito de Coimbra.